Notícias

RSS
19/01/2017
Em: Press Releases

 Airlink se torna primeira companhia aérea da África do Sul a adquirir os E-Jets

 

Amsterdã, Holanda, 19 de janeiro de 2017 – A Airlink, maior companhia aérea regional independente da África do Sul, está se unindo à família de operadores de E-Jets. A empresa aérea adquiriu cinco E-Jets, sendo três E170 e dois E190 da ECC Leasing, subsidiária integral da Embraer. A Airlink começará a receber os aviões no primeiro semestre de 2017.

A Airlink já opera uma grande frota de jatos ERJ – em dezembro, a empresa aérea começou a adicionar 11 jatos ERJ 140 à sua frota. Até o final de 2017, a empresa estará operando 30 ERJs, incluindo os três modelos – ERJ 135, ERJ 140 e o ERJ 145.

Rodger Foster, CEO da Airlink, afirmou: “este é o início da implementação de uma bem planejada estratégia de crescimento e modernização da Airlink que inclui a substituição de nossa frota atual de Avros RJ85 nos próximos três anos. A estratégia exige um total de 13 E-Jets e estamos no processo de buscar no mercado o restante dessa frota, o que exigirá oito jatos E190 adicionais. As características de desempenho únicas da família de E-Jets permitirão que a Airlink atue no ambiente desafiador da região, incluindo operações em pistas curtas, altas temperaturas e altitudes elevadas (“hot and high”), ao mesmo tempo em que se adequa à capacidade e prevê crescimento.”

Foster continuou: “a capacidade de operações ETOPS (Extended-range Twin-engine Operations ou “alcance estendido para operações bimotor”) e o alcance do E190 apresentam à Airlink novas oportunidades de mercado para atingir destinos isolados que anteriormente estavam fora de alcance e, em alguns casos, que nunca tiveram o privilégio de serviços aéreos regulares confiáveis. A Embraer provou ser um excelente parceiro para a Airlink na nossa frota de ERJ e esperamos continuar com o excelente suporte ao cliente, na medida em que entramos em um novo capítulo de crescimento com os E-Jets.”

“Dar as boas-vindas a um novo operador da família de E-Jets é sempre um grande endosso das nossas aeronaves e da experiência proporcionada pela Embraer”, disse Simon Newitt, Vice-Presidente para África, América Latina e Portugal, Embraer Aviação Comercial. “Estamos muito orgulhosos de que a Airlink se torne a primeira operadora sul-africana do modelo.”

A Embraer está presente no continente africano desde 1978, quando entrou em operação o primeiro turboélice Bandeirante. Atualmente, existem 127 aeronaves da Embraer em operação com 39 companhias aéreas em 19 países africanos, desempenhando um papel vital na conectividade da região.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais até 130 assentos. A Companhia possui 100 clientes em todo o mundo operando os jatos das famílias ERJ e de E-Jets. Somente para o programa de E-Jets, a Embraer já registrou mais de 1.700 pedidos firmes e 1.300 entregas, redefinindo o conceito tradicional de aeronaves regionais por meio da operação em uma gama de aplicações de negócios.

Siga-nos no Twitter: @Embraer​

Sobre a Airlink

A Airlink é a maior companhia aérea regional independente no sul da África, conectando mais passageiros a cidades pequenas e médias, além de centros regionais, do que qualquer outra companhia aérea local. A Airlink liga 36 destinos em nove países africanos.

A companhia transporta atualmente mais de 1,4 milhão de passageiros em 44.800 voos por ano. A Airlink mostrou crescimento em cada ano de sua existência. O perfil dos passageiros da empresa representa aproximadamente 30% de lazer e 70% de negócios.

Os destinos de negócios da Airlink incluem várias capitais africanas, como Antananarivo, Lusaka, Harare; capitais de províncias como Pietermaritzburg, Polokwane, Bloemfontein, Kimberley e Nelspruit; e cidades industriais como Upington, Phalaborwa, Ndola, Tete, Sishen, Nampula, Beira, Pemba e Bulawayo. Além disso, a Airlink oferece alguns destinos turísticos exóticos como Cidade do Cabo, Mthatha, George, Windhoek, Delta do Okavango (Maun), Chobe River (Kasane), Livingston, Skukuza, Vilanculos e Nosy Be.

O principal centro de operações da Airlink é Joanesburgo, onde o cronograma de voos tem como objetivo atender às complexidades da demanda do mercado e é especificamente concebido para satisfazer as necessidades de viagem ponto a ponto, ao mesmo tempo em que compatibiliza a conectividade com as chegadas e partidas da sua principal parceira de 20 anos, a South African Airways, e todas as outras companhias aéreas associadas à IATA.


ASSESSORIA DE IMPRENSA

RSS