Imprensa


Notícias

RSS
23/04/2014
Em: Press Releases

 ​Embraer projeta 530 novas entregas de jatos de 70 a 130 assentos na África e no Oriente Médio nos próximos 20 anos

 

Marrakech, Marrocos, 23 de abril de 2014 - A Embraer Aviação Comercial estima que as companhias aéreas da África e do Oriente Médio vão precisar de 530 novos jatos no segmento de 70 a 130 assentos nos próximos 20 anos (no valor de USD 25 bilhões, a preços de lista), o que representa 8% da demanda mundial para o segmento no período. Estima-se que, das novas entregas esperadas nessas regiões, 65% serão para apoiar o crescimento do mercado, enquanto 35% substituirão aeronaves antigas que serão aposentadas.

As previsões indicam que 17 dos 30 países que mais crescerão no mundo em 2014 vão ser da região. O transporte aéreo na África e no Oriente Médio vai crescer rapidamente, a uma taxa anual de 5,3% e 7,1%, respectivamente, nos próximos 20 anos - acima da média mundial de 4,8% -, mais do que triplicando o tráfego aéreo,a partir de e na própria região.

“Os jatos de 70 a 130 assentos desempenharão papel fundamental no apoio ao desenvolvimento intra-regional na África e no Oriente Médio, não só pela capacidade de explorar novos mercados, mas também em razão da possibilidade de melhorar as taxas de ocupação com maior flexibilidade”, disse Paulo Cesar Silva, Presidente & CEO, Embraer Aviação Comercial. “Os E-Jets são os aviões mais eficientes, confiáveis e confortáveis nesta categoria e são perfeitamente adequados às necessidades das companhias aéreas dessas regiões, oferecendo o benefício de custos significativamente mais baixos por viagem.”

Atualmente, 60% das decolagens dos voos com jatos maiores de corredor único entre os destinos africanos e do Oriente Médio têm, em média, até 110 passageiros a bordo, resultando em baixas taxas de ocupação. As regiões são compostas principalmente por mercados de baixa e média densidade. Cerca de 88% de todos os mercados têm densidades de demanda de até 300 passageiros por dia em cada sentido e aproximadamente 50% deles não são servidos diretamente. Os E-Jets da Embraer oferecem a capacidade de desenvolver um melhor sistema de alimentação de tráfego e maior conectividade de rede, bem como melhorar a qualidade dos serviços nos mercados existentes onde não há demanda suficiente para suportar as operações de aeronaves de corredor único maiores.

A família de E- Jets registrou cerca de 1.500 encomendas e mais de 1.000 entregas até a presente data. As aeronaves estão em serviço com cerca de 65 clientes de 45 países. Na África e no Oriente Médio, a Embraer tem participação de mercado de mais de 75% em seu segmento. Cerca de 70 E-Jets estão atualmente em serviço com sete operadores de seis países da região.


Sobre a Embraer Aviação Comercial

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 130 assentos. Cerca de 900 aviões da família ERJ 145 de jatos regionais, de 37, 44 e 50 assentos, foram entregues a companhias aéreas desde a sua introdução no mercado, em 1996. A família de E-Jets inclui quatro aeronaves que têm entre 70 e 130 assentos. Com engenharia avançada, alto grau de eficiência, cabines ergonômicas e espaçosas com dois assentos por fileira, e economia operacional atraente, o E170, E175, E190 e E195 estabeleceram um novo padrão em sua categoria. Desde que os E-Jets entraram em serviço, em 2004, a Embraer recebeu mais de 1.400 pedidos firmes para esta família de aeronaves. Mais de 1.000 E-Jets foram entregues e cerca de 65 empresas aéreas de 45 países estão operando ou têm pedidos para entregas futuras. Os E-Jets são igualmente populares com empresas de leasing, sendo que quase trinta já adicionaram aeronaves da família às suas frotas. Os E-Jets estão voando com companhias aéreas tradicionais, regionais, operadores de turismo e de baixo custo.

Em 2013, a Embraer lançou os E-Jets E2, a segunda geração da família de aviões comerciais, que é composta por três novos aviões – E175-E2, E190-E2, E195-E2 – no segmento de 70 a 130 passageiros. O E190-E2 deverá entrar em serviço no primeiro semestre de 2018. O E195-E2 está programado para entrar em serviço em 2019 enquanto o E175-E2 em 2020.

Siga-nos no Twitter: @EmbraerSA

ASSESSORIA DE IMPRENSA

RSS